Last Chapter - Shariz L'al Arishok

View previous topic View next topic Go down

Last Chapter - Shariz L'al Arishok

Post by Origin's Word Creator on Mon May 08, 2017 10:23 pm


'' This is my new life now . . . I will bring Justice to this World with my words. If they decide to not hear me . . . 
Well, there's nothing i can do for him. That was his Choice, after all. ''


Em algum lugar perto da Jordânia, há várias tribos nômades do deserto decidiram se reunir para compartilhar diversos de seus conhecimentos que coletavam pelo mundo inteiro: Muitas destas informações poderiam ser considerado nos dia de hoje como apenas um mito ou lenda urbana . . . Mas e se por um acaso chegassem a um momento em que essas informações acabariam tendo um certo nexo ? E se elas compartilhassem a mesma realidade ? Afinal de contas, há muitas coisas que acontecem por ai que grandes organizações mundiais dizem estar tranquilo - Apesar de que . . . Na realidade, apenas há um derramamento inútil de sangue e lagrimas de inocentes por trás dos panos. E é este o meu trabalho afinal de contas que se resume em três etapas especificas que provavelmente toda pessoa inconscientemente pratica antes de tomar uma decisão que pode mudar completamente sua vida: Investigar o ocorrido e os fatos, Julgar se é necessário ou não mante-lo vivo caso ele queira uma segunda chance . . . E por ultimo e a parte mais fácil, Executar seu Julgamento.
Na região próxima do Mar Morto, em Israel, muitas pessoas se organizavam em tendas e comercializavam entre si com diversos tipos de produtos ilegais: Desde de matérias primas especificas como o Marfim de animais protegidos por lei, minérios para o fabricamento de armas . . . Até atos desesperadores por alguns trocados como a escravidão e jogos envolvendo todo tipo de aposta. Obviamente, cedo ou tarde inúmeros guerrilheiros da ISIS surgiram no meio daquele grupo a procura de armas modernas para poder fortalecer o seu poder ainda mais.

Hãa ? Como assim não pode deixar de comprar esse tipo de blasfêmia? Você sabe de quão longe eu vim para lutar pelos Ideais e a Paz mundial em nome de nosso Deus Alá ?! VOCÊ OUSA SE OPOR PERANTE A ELE ?! - Gritava o muslim que até mesmo ousava em sacar uma espada contra um homem que estava sentado ao seu lado, sempre bebericando um pouco de seu cantil que . . . Obviamente, não seria nenhum tipo de liquido puro como a Água que bebia e até mesmo era impossível de identificar que na realidade era uma bebida alcoólica muito comum na Russia.

Mas que saco . . . Para de torrar minha paciência. Eu não dou a minima se você luta pelo seu Deus ou pela puta da sua mãe ai . . . Eu apenas vou aproveitar em paz o meu álcool antes de começar o meu serviço. - Nisso tentou beber mais um pouco do cantil . . . Que havia sido tomado de sua mão. Muitas ofensas saiam da boca do servente de alá e obviamente isso só acabava emputecendo ainda mais o arabe que parecia estar um pouco alterado por causa da bebida naquele momento.

Ja estou cansado de seu desrespeito em nome de nosso Deus ! Mas como eu estou de bom humor . . . Mostre uma de suas mãos que eu irei a esquartejar para que nunca mais desrespeite um soldado de Alá !



Hm . . . Está bem. Pode ser . . .  - E nisso, assim que fechou o seu punho, praticamente desferiu um soco forte o suficiente para que quebrasse o seu nariz em um único golpe. Nisso acabou expressando um sorriso irônico enquanto sacava a sua espada que era um tanto . . . Diferente das tradicionais.- . . . E minhas ordens também são bem claras: Neutralize qualquer tipo de ameaça na região da Jordânia e mate qualquer pessoa que ameace a paz das pessoas desta região. Mas como eu sou um cara muito legal, eu vou dar uma chance para vocês esquecerem essas baboseiras de ''Jihad por um bem maior'' e voltarem para as suas famílias. Afinal de contas, até mesmo os demônios merecem algum tipo de misericórdia não é mesmo ?

Grrr . . . Sharmutta ! Atirem nele ! Atirem ! 



Bastou apenas alguns minutos para que viessem pelo menos mais cinquenta homens de uma vez só e todos eles armados com armas como pistolas e metralhadores. Soltando um breve suspiro, Shariz decidiu então que já estava na hora de dar um fim a toda aquela palhaçada: E como se não bastasse, alguns nômades a favor do rapaz passou a combater contra aqueles homens que se diziam os ''salvadores de, e como não poderia usar magia tão abertamente, precisou improvisar o suficiente para que não deixasse totalmente exposto a magia para certas pessoas que não estavam envolvidas no conflito . . . Apesar de que havia certas exceções, como por exemplo, sobre cuidar de ferimentos mais graves das pessoas que decidiu ajuda-lo naquele combate: Afinal de contas . . . Shariz não era o único que não suportava integrantes da ISIS naquele lugar e certamente não era a primeira vez que eles utilizavam a sua autoridade como uma desculpa para poder obterem qualquer coisa daqueles comerciantes.

Algumas Horas mais Tarde




Com o fim daquela batalha e com a fuga de muitas pessoas que pertenciam à aqueles grupos reunidos, era de se lamentar a situação em que estava aquela região . . . Eram muitos mortos a serem contabilizados e o árabe praticamente se dava ao trabalho de enterrar cada corpo que havia perecido naquele dia- Entre estes corpos, há muitos inocentes que haviam sido envolvidos covardemente pelos dois lados já que, no fim das contas, quando uma batalha começava era necessário ter o sangue frio para poder suportar aquelas mortes e as utilizar para fortalecer mentalmente-. Para a surpresa do árabe, entre alguns corpos havia duas crianças que estavam praticamente enterradas vivas que aparentemente era uma tática para poderem se manter vivos . . . Por um momento apenas a observava e os ajudava a tirar aquele excesso de peso em cima deles com um certo sorriso em seu rosto: Como será que sua família estava? Já fazia um ano desde que não o via . . . Será que esta era a sensação de sentir falta de algo realmente importante ? Nisto sua linha de raciocínio foi interrompido ao sentir algo puxar a sua manga naquele momento.

Hm ? O que foi, pequeno ? - Nisso o rapaz passou a olhar a criança, que praticamente fazia uma cara de cão sem dono.

Erm . . . Você tem água ou comida ? Eu preciso alimentar os meus irmãos . . . Ou não sobreviveremos esta noite. - Perguntava um pouco tremulo . . . Obviamente as crianças estavam totalmente assustadas e um tanto atordoadas com o cenario sangrento que presenciavam.



Bem . . . Se quiserem, posso os guiar a um lugar seguro assim que eu terminar com esses corpos. La terá quanta água e comida quiserem.



E como confiaremos em você . . . ? Você deve ser como os cara de preto: Mata toda a nossa família por esporte e sequestram as crianças para . . . Fazer coisas desagradáveis que só adultos fazem . . . - Um dos menores afirmava em um tom choroso, quase como que tentasse não entrar em desespero. Obviamente, Shariz se aproximou até o menor e o abraçou, quase como se tentasse o confortar assim como um pai faria com um filho.


Shhh . . . Está tudo bem agora . . . Os cara de preto não irão mais os incomodar . . . Eu sei que pareço suspeito por estar todo machucado e cheio de sangue . . . Mas podem confiar em mim ? Eu apenas quero os ajudar.



Demorou um certo tempo para que Shariz adquirisse um pouco da confiança daquelas crianças, que apenas cederam a proposta dele por não haver uma outra saída para eles . . . Assim que terminou de enterrar aquelas pessoas com a ajuda dos pequenos e começava a seguir o seu caminho para a vila mais próxima, decidiu então mandar uma mensagem para Brandon que aparentemente aguardava uma proposta sobre o progresso de sua missão naquele momento.

. . . Como que enviava mensagem mesmo ? Bem, que se foda. Comando por Voz continua sendo a invenção mais genial da humanidade . . . ! - Nisso ele apertava o botão de gravar a mensagem de voz e, após um longo suspiro que despertou até mesmo o interesse das crianças que o acompanhava, começou a falar em um idioma que elas não conseguiam compreender.



Hey Brandon . . . A missão foi concluída com sérias baixas de ambos lados, nenhum sobrevivente por parte de nossos inimigos. Eu encontrei dois sobreviventes - Duas crianças, para ser mais especifico.- no meio dos corpos . . . E irei os levar para a vila mais próxima antes de ir para o próximo objetivo. E para de me mandar convite de Fazenda Feliz, você sabe que eu não sei mexer no Facebook !

avatar
Origin's Word Creator

Posts : 562
Join date : 2017-01-06

Ficha
Hp:
140/140  (140/140)
St:
0/0  (0/0)
MC:
0/280  (0/280)

Back to top Go down

View previous topic View next topic Back to top

- Similar topics

 
Permissions in this forum:
You cannot reply to topics in this forum